Brasil

Além de Campos do Jordão: 7 cidades fora do comum para curtir o frio em SP

Lugares com muita natureza, gastronomia deliciosa e hospedagens aconchegantes para você aproveitar um friozinho com muito sossego e bem longe das aglomerações

Se você gosta de frio, então apostamos que não vê a hora de se aconchegar com uma boa taça de vinho ou um chocolate quente em frente à lareira ou saborear um delicioso fondue – se der para fazer isso com uma boa vista para a natureza, melhor ainda, não é mesmo? A boa notícia é que São Paulo é cheio de lugares assim para o inverno.

É claro que a encantadora Campos do Jordão é um deles, mas saiba que o destino não é o único que brilha nas montanhas paulistas. Diversas outras pequenas cidades, que pouca gente conhece, também oferecem experiências incríveis, e o melhor, com uma atmosfera bem tranquila e longe de aglomerações.

Por isso, preparamos para você uma lista com lugares para ir no frio em SP se você quer explorar novos destinos ou só aproveitar o friozinho com mais calma e privacidade. De uma cidadezinha com pouco mais de seis mil habitantes até um parque com pista de esqui, garantimos que você vai achar algo que é a sua cara. Para cada destino, você confere também uma opção de hospedagem para deixar sua viagem mais incrível.

Dica de viagem:  Quer flexibilidade na hora de reservar? Basta usar o filtro de “Cancelamento Gratuito” no trivago ao buscar acomodações e comparar preços!

1. Cunha: curta o clima de montanha e se delicie com a gastronomia da cidade

1/4

Cunha, situada entre as montanhas da Serra da Bocaina, na divisa entre os estados do Rio de Janeiro e São Paulo, é uma agradável mistura de arte, história e natureza. Além de possuir muitas trilhas para cachoeiras e mirantes, a cidade soube preservar parte de sua história e manteve o casario colonial e a arquitetura barroca que herdou dos tempos em que era parada dos tropeiros que levavam o ouro de Minas Gerais ao porto de Paraty.

Na área do município, há duas importantes reservas ambientais: o Parque Estadual da Serra do Mar (núcleo Cunha) e o Parque Nacional da Serra da Bocaina. Na primeira, chamam atenção as trilhas que levam à diversas cachoeiras. Na outra, um caminho de 2 km de extensão conduz até o Pico da Macela, a 1.840 metros de altitude. Em dias de céu limpo, a vista de lá de cima permite admirar as montanhas da Serra da Bocaina e as baías de Paraty e Angra dos Reis.

Cunha também é conhecida como a Cidade da Cerâmica, com muitos ateliês que expõem as peças aos visitantes. A tradição ceramista começou na década de 1970, quando a região recebeu os primeiros imigrantes japoneses, que trouxeram na bagagem a técnica milenar da cerâmica Noborigama, realizada em fornos de alta temperatura. Outro grande destaque da cultura da cidade é a gastronomia, com o tradicional cultivo de shiitake, base para pratos que vão muito bem no friozinho.

Hotéis & Aluguéis por Temporada - Cunha

371 Hotéis
Ver destino

Onde ficar em Cunha

1/4

Pousada Candeias é uma das melhores de Cunha. Um lindo bosque de araucárias cerca os charmosos chalés, todos com lareira. Algumas acomodações dispõem também de varanda com vista para as montanhas e banheiros envidraçados para você olhar a natureza lá fora. Que tal se aconchegar ao pé da lareira com quem você ama e abrir um bom vinho?

Pousada Candeias

Cunha

2. São Roque: um lugar para esquiar e tomar bons vinhos

1/4

Não é preciso viajar para o Chile ou Argentina para esquiar: no Ski Mountain Park, em São Roque, a apenas 60 km de São Paulo, é possível deslizar montanha abaixo vestindo um par de esquis. A pista, que não tem neve, é feita de um plástico de polietileno para dar aderência aos esquis, e a diversão é garantida. O complexo também inclui muitas outras atividades, como tobogãs, paintball, parede de escalada, tirolesa, teleférico, arco e flecha e passeios a cavalo.

O Ski Mountain Park é um passeio que tem tudo a ver com o frio, é claro, mas São Roque oferece vários outros atrativos para essa época do ano. Boa parte do município está em uma área em torno dos 1.200 metros de altitude, o que garante noites frias e clima ideal para aproveitar um vinho ao pé da lareira. A zona rural é cheia de hospedagens e restaurantes que oferecem muito lazer e a famosa comida caipira preparada no fogão a lenha.

Outro passeio de frio tradicional em São Roque é visitar as vinícolas da região. Há muitas opções ao longo da chamada Estrada do Vinho, sendo a Goés a maior delas. Por lá, a visita inclui uma caminhada pelos parreirais, enólogos explicando o passo-a-passo da produção do vinho e, o melhor de tudo, degustação dos rótulos da casa.

Hotéis & Aluguéis por Temporada - São Roque

255 Hotéis
Ver destino

Onde ficar em São Roque

1/3

Villa Rossa é um hotel instalado na zona rural de São Roque, em uma área aberta e cheia de verde. A estrutura de lazer é semelhante a de um grande resort de campo, com lago, piscinas, spa, quadras, academia e campo de golfe. É uma excelente alternativa para famílias com crianças, já que o hotel oferece serviço de monitoria infantil para entreter a molecada com brincadeiras e jogos enquanto os pais relaxam. Além disso, há três restaurantes na propriedade, e algumas acomodações têm espaço para até cinco pessoas e contam até com lareira e piscina privativa. Tem oito categorias de acomodações e três restaurantes, cada um com uma especialidade gastronômica diferente.

Villa Rossa

Melhor avaliado
São Roque
8.7 Excelente (206 avaliações)

3. São Francisco Xavier: descanse nesta tranquila vila bucólica

1/4

São Francisco Xavier é um dos destinos menos conhecidos da Serra da Mantiqueira; não é um lugar da moda. A vila nasceu caipira e ainda mantém o jeitão de cidade do interior, embora não seja uma cidade. Na verdade, trata-se de um distrito de São José dos Campos, que fica a 60 km de lá, seguindo pela Rodovia Monteiro Lobato.

O centrinho de São Francisco Xavier tem um clima ameno e conta com uma dúzia de ruas e uma pracinha com coreto. Apesar da aparente simplicidade, São Francisco Xavier guarda restaurantes de excelente gastronomia, como o K2, o João de Barro e as cervejarias Macaco Louco e SP50, além de pousadas bacanas com chalés imersos na Mata Atlântica da serra que são perfeitas para relaxar.

A região também é um campo fértil para o ecoturismo, com cachoeiras e mirantes. A cachoeira Pedro David, a 3 km do centro, é a mais conhecida. Mas o melhor panorama está no mirante da Pedra de São Francisco, a 16km do centro, com acesso por estrada de terra. Lá de cima é possível ver a sequência de montanhas da serra e boa parte do Vale do Paraíba.

Hotéis & Aluguéis por Temporada - São José dos Campos

400 Hotéis
Ver destino

Onde ficar em São Francisco Xavier

1/3

Pousada A Rosa e o Rei é perfeita para quem quer relaxar em meio às montanhas e, principalmente, para casais – você já vai entender o porquê. A pousada fica em uma área de preservação ambiental com um rio de água cristalina que corta a propriedade e forma várias cachoeiras e piscinas naturais. O lindo espaço abriga apenas quinze acomodações, todas com ofurô ou banheira de hidromassagem privativa, e as diárias funcionam no sistema de pensão completa. É o lugar ideal para uma escapada romântica no inverno!

A Rosa e o Rei

São José dos Campos
8.5 Excelente (25 avaliações)

4. São Bento do Sapucaí: aproveite as temperaturas amenas na montanha

1/4

São Bento do Sapucaí fica colada em Campos do Jordão: são apenas 30 km de distância entre as duas cidades. Apesar da proximidade, São Bento tem um astral bem diferente da vizinha famosa; a cidade preserva o cenário bucólico e autêntico de interior, bom para quem quer curtir o friozinho com mais tranquilidade. Do Morro do Cruzeiro, é possível vê-la por inteiro, cercada de morros verdejantes que possibilitam esportes ao ar livre, como trilhas de trekking, rotas de mountain bike e escaladas.

O ponto mais conhecido é a Pedra do Baú, a 23 km do centro. Os carros podem ir até lá, mas ficam em um estacionamento a 1,2 km do mirante de onde dá para observar a curiosa formação rochosa. Minha sugestão é que você vá ao fim de tarde para ver a rocha com incríveis tons alaranjados e, se gostar de adrenalina, faça a escalada até o topo da pedra subindo por uma escadaria cravada na rocha, a Via Ferrata. São 600 degraus até o cume; a subida é realizada com uso de cordas de segurança e guias especializados.

Mas essa é apenas uma das muitas opções de escalada em São Bento do Sapucaí, que é uma espécie de capital paulista do esporte. A região apresenta mais de 300 roteiros para montanhas. E para quem prefere caminhadas, há também trilhas que conduzem a cachoeiras como a do Poço e a do Tobogã ou por paisagens rochosas da reserva ambiental Mona (Monumento Natural Estadual da Pedra do Baú), com destaque para as rotas nas pedras do Bauzinho e Ana Chata.

Hotéis & Aluguéis por Temporada - São Bento do Sapucaí

286 Hotéis
Ver destino

Onde ficar em São Bento do Sapucaí

1/3

Pousada do Quilombo tem quartos confortáveis e perfeitos para o frio, com lareira e varanda com vista para uma linda área verde. A estrutura de lazer inclui piscina, circuito de arvorismo e monitoria infantil, e a propriedade ainda apresenta um museu sobre a Revolução Constitucionalista de 1932 com trincheiras da época da guerra preservadas. Interessante, não? Ah, e para fechar o dia de aventuras com chave de ouro é só pedir um delicioso fondue no Restaurante Trincheira.

Pousada do Quilombo

Melhor avaliado
São Bento do Sapucaí
8.8 Excelente (60 avaliações)

5. Santo Antônio do Pinhal: tenha uma vista incrível nessa cidade aconchegante

1/4

Com uma população aproximada de apenas sete mil moradores, a pequena Santo Antônio do Pinhal encanta com seu charme e natureza. O centrinho da cidade resume-se a uma única rua principal onde ficam o comércio e o ponto mais turístico, os Jardins dos Pinhais, um parque com jardins plantados na encosta de um morro. Os jardins são temáticos, cada um com plantas e flores de diferentes regiões do mundo, o que compõe um lindo e colorido cenário.

Já as estradinhas de terra dos arredores levam a cafeterias rurais e cervejarias artesanais – minha dica é a degustação na Araukarien. Não deixe também de almoçar no Restaurante Donna Pinha, cujo cardápio é dominado pelos pratos de truta, peixe típico da região. Legumes, shiitakes, pinhão e outros ingredientes usados na cozinha são frescos e produzidos em hortas orgânicas dos arredores.

Depois de um bom almoço, o melhor lugar para estar no fim da tarde é o Pico Agudo, ponto mais alto da região, com 1.634 metros de altura. O cume da montanha foi aplainado, ganhou estacionamento e gramados para acolher os visitantes. A vista de 360o exibe, de um lado, o mar de montanhas da Mantiqueira e, do outro, o Vale do Paraíba. Nos finais de semana, o céu ainda ganha o colorido dos parapentes. Não esqueça de levar o casaco, faz bastante frio lá em cima.

Hotéis & Aluguéis por Temporada - Santo António do Pinhal

340 Hotéis
Ver destino

Onde ficar em Santo Antônio dos Pinhal

1/4

Uma das pousadas de montanha mais sofisticadas do Brasil, a Quinta dos Pinhais acomoda os visitantes em aconchegantes chalés construídos com material de demolição, fazendo o gênero “rústico-chique”. Alguns são grandes como casas e incluem até sauna e piscina. Os hóspedes começam o dia com um saboroso café da manhã à la carte servido em um salão envidraçado com vista para as montanhas, curtem atividades como passeios a cavalo, piscina e spa, e terminam degustando uma taça de vinho no romântico mirante com fogueira. Uma bela pedida para o frio, não?

Quinta dos Pinhais

Santo António do Pinhal
8.4 Muito bom (20 avaliações)

6. Serra Negra: se aqueça com águas termais quentinhas

1/4

Serra Negra é o mais famoso destino do circuito das águas paulista, que inclui cidades como Lindóia e Amparo. A cidade orgulha-se de suas fontes de águas termais, procuradas por quem quer recarregar as energias com um bom banho revigorante. Serra Negra ainda tem um agradável clima de montanha, com oferta ampla de hotéis de alto nível e um comércio conhecido pelas malhas e artesanatos.

O Parque Santo Agostinho é um dos melhores lugares para conhecer as águas de Serra Negra: dizem por lá que as águas da fonte são milagrosas e, todos os dias, muitos moradores vão até o parque para encher garrafas que levam para casa. Outro parque muito popular é o dos Macaquinhos, que conta com área de piquenique e lago para andar de pedalinho e pescar.

Dá para conhecer tudo isso da forma mais tradicional, que é embarcar no trenzinho que faz um city tour pelos principais pontos turísticos. A criançada adora e os adultos se divertem tanto quanto elas. E para quem quer ver a cidade do alto, a boa pedida é o teleférico que vai até o Pico do Fonseca: o trajeto de dez minutos termina aos pés do Cristo, uma estátua com 18 metros de altura.

Hotéis & Aluguéis por Temporada - Serra Negra

302 Hotéis
Ver destino

Onde ficar em Serra Negra

1/3

Sítio Bom Fim é uma pousada rural com excelente custo-benefício para quem quer relaxar e curtir o clima da roça. O dia já começa com um café da manhã cheio de produtos típicos da região, e os hóspedes podem curtir as piscinas e até um lago com pesqueiro. Uma área para churrascos também faz a alegria dos visitantes.

Sitio Bom Fim

Serra Negra
8.8 Excelente (76 avaliações)

Socorro: aventure-se no frio da Serra da Mantiqueira

1/4

Situada nas montanhas da Serra da Mantiqueira, Socorro é conhecida por seus esportes de aventura. A região conta com muitas atividades como rafting, arvorismo e tirolesas arrepiantes.

Já as tirolesas, arvorismos, rapel e passeios de quadriciclos estão disponíveis em parques de aventura, como o Aui Mauê, o Monjolinho e o Parque dos Sonhos. Esse último, aliás, tem a tirolesa mais radical de Socorro, com um quilômetro de extensão; você começa a descida em Minas Gerais e termina em São Paulo, já que o percurso atravessa o Rio Cachoeirinha, divisa natural entre os dois estados.

Já nos fins de tarde, o point é o Mirante Pedra Bela Vista, a 1.250 metros de altura. O local, além da vista belíssima, abriga um restaurante com mesas espalhadas em um deque e um terraço ao ar livre. Mas é importante fazer reserva antes de visitar, já que há limite para o número de visitantes. Ah, se agasalhe bem, o friozinho no mirante é certo em boa parte do ano.

Hotéis & Aluguéis por Temporada - Socorro

338 Hotéis
Ver destino

Onde ficar em Socorro

1/4

Parque dos Sonhos é uma mistura de hotel fazenda com parque de aventuras. Tem de tudo por lá, a começar pelas tirolesas (incluindo aquela bem radical que mencionamos agora há pouco!), arvorismo, passeios a cavalo e uma grande cachoeira com bar e área de descanso. Não faltam atividades para se entreter o dia inteiro. E quando a noite chega, dá para aproveitar o restaurante do complexo e dormir em uma das aconchegantes suítes e chalés.

Fazenda Parque Dos Sonhos

Melhor avaliado
Socorro
8.8 Excelente (205 avaliações)

O autor

Tales Azzi é fotógrafo e jornalista especializado em turismo. Atualmente, é editor-chefe da revista Viaje Mais, tradicional publicação de turismo brasileira e onde trabalha desde 2004. Tales Azzi também é proprietário da produtora Olhar Voador, que faz trabalhos de fotografia e filmagem aérea com drones.
Site do autor