Sul

Como se hospedar dentro de uma vinícola na Serra Gaúcha

Nós fomos até o Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul, descobrir hotéis e pousadas para quem quer amanhecer entre os parreirais e viver a experiência vinícola completa

Se você começou a pesquisar sua estadia no Vale dos Vinhedos, para visitar as vinícolas da Serra Gaúcha, já deve ter percebido que as opções são muitas tanto em Bento Gonçalves quanto nas cidades ao redor, como Garibaldi e Pinto Bandeira. A maioria dos hotéis e pousadas fica no centro das cidades ou nas estradas que levam às vinícolas.

E se você quiser se hospedar não perto, mas exatamente dentro de uma das vinícolas, para viver uma experiência completa ligada ao vinho? Neste caso, as opções não são tantas. Mas a gente foi até o Vale dos Vinhedos para descobrir alguns produtores de vinho que oferecem ao visitante a possibilidade de dormir e acordar com a vista dos parreirais, participar do processo de preparação do vinho e até da colheita das uvas, caso você viaje entre fevereiro e março.

Um casarão antigo na rota do espumante

A vinícola Don Giovanni fica na cidade de Pinto Bandeira, na estradinha que leva até Bento Gonçalves, a cidade mais famosa. Mas é em Pinto que estão localizadas algumas das mais renomadas vinícolas de espumante do Rio Grande do Sul, como Valmarino e Cave Geisse.

Ou seja, se hospedando na Don Giovanni, você ficará a uma distância ideal não apenas do Vale dos Vinhedos – este em Bento Gonçalves –, mas terá ainda uma experiência diferente, proporcionada pela rota de Pinto Bandeira, que nem todo turista conhece, mas é uma das preferidas de quem entende de vinho.

Isso tudo, claro, apenas se você quiser sair da Pousada Don Giovanni, já que dentro do enorme terreno da vinícola você encontrará quase tudo o que precisa para uma imersão total no mundo do vinho.

 

O encanto já começa no prédio da pousada: um casarão dos anos 1930 com apenas 7 quartos – alguns deles com uma vista incrível sobre os parreirais.  A vinícola começou sua produção em 1982, e a pousada foi inaugurada em 1995 para oferecer aos visitantes uma experiência completa, que inclui jantares harmonizados no fim de semana.

Giulia Trucolo Martinelli Enóloga

Na época da vindima, oferecemos uma programação especial, com piquenique no meio dos vinhedos e a degustação de produtos ainda em processo, como os espumantes que ainda estão passando pela autólise.

 

O roteiro de visitação à vinícola e a degustação estão inclusas na diária de quem se hospeda no casarão ou na segunda opção de hospedagem: a cabana, que fica a 100 metros da sede e pode receber até 5 pessoas em uma experiência bem mais privativa.

A Don Giovanni também oferece a possibilidade de presenciar o processo de produção e engarrafamento dos vinhos, além de uma das etapas que eu sempre quis ver ao vivo, mas que não é fácil de se encontrar em outras vinícolas: o dégorgement.

Nesta etapa quase final da preparação do espumante, a ponta da garrafa, que abriga os sedimentos do processo de fermentação, é congelada e cortada por uma máquina. Este processo tradicional francês só pode ser encontrado nas vinícolas que produzem espumantes pelo método champenoise – e mesmo assim são poucas as vinícolas, como a Don Giovanni, que possuem equipamentos para fazer seu próprio dégorgement (muitas delas terceirizam essa etapa).

Vinho e espumante combinam com chocolate:

Gramado

Como visitar as fábricas de chocolate de Gramado

Um complexo de pousadas dentro da vinícola mais famosa do Rio Grande do Sul

A vinícola Casa Valduga, em Bento Gonçalves, é parada obrigatória para quem visita o Vale dos Vinhedos. Trata-se de uma das mais tradicionais produtoras de vinho do país e também uma das mais reconhecidas internacionalmente – já percebi isso logo na chegada, ao ouvir bastante gente falando inglês durante a degustação.

O que nem todo mundo que passa por lá sabe é que é possível se hospedar dentro da vinícola, em uma das 24 acomodações que eles oferecem, no complexo chamado Villa Valduga.

Quarto da Pousada Identidade, dentro da vinícola Casa Valduga.

 

Os quartos da Villa Valduga estão divididos em 5 pousadas separadas, todas dentro da propriedade: Raízes, Leopoldina, Identidade, Gran e Storia, todas batizadas com o nome dos rótulos mais famosos da Casa Valduga. Se você busca uma bela vista para o vale, recomendamos a Pousada Identidade. Se for em uma viagem entre amigos, vale reservar a Pousada Storia, que tem apenas três quartos, o que permite ter a pousada toda só para vocês.

A Casa Valduga oferece aos hóspedes não só as degustações e o passeio que qualquer turista faz ao visitar a vinícola, mas também uma programação intensa e especial só para quem reserva a pousada.

Veja, por exemplo, a programação dos sábados, caso você se hospede durante a vindima, a colheita das uvas, em fevereiro:

  • 7h30 – Café da manhã sob os vinhedos centenários
  • 9h – Colheita das uvas
  • 11h – Visita à unidade de vinificação
  • 12h – Almoço típico italiano no Restaurante Maria Valduga (bebidas incluídas)
  • 16h30 – Café da tarde
  • 18h – Conversa com Remy Valduga e Juarez Valduga
  • 19h – Pisa das uvas
  • 21h – Jantar harmonizado no Restaurante Elisabete Valduga com acompanhamento de enólogo

Uma vinícola familiar, com hospedagem ideal para casais

Diferente das duas outras opções de hospedagem que visitamos antes, a Vinícola Terragnolo tem um perfil bem mais privativo, ideal para casais. Você estará hospedado na propriedade de 12 hectares onde mora a própria família (que por sinal, é um outro ramo dos Valduga), então o atendimento é bastante personalizado.

Shana Valduga Proprietária

A ideia de abrir a pousada foi integrar o turista que vem pro Vale e introduzi-lo ao mundo do vinho. A gente optou por abrir a porta da nossa casa e hospedar o cliente, para que ele pudesse ter um acompanhamento maior no vinhedo, possa degustar o vinho entre as barricas de carvalho e acompanhar a vivência da família.

 

Embora a ideia seja se integrar com a cultura local, as acomodações da pousada são ideais para uma viagem romântica de casal, caso vocês queiram ter total privacidade. São apenas cinco suítes, todas com banheira de hidromassagem, e não há muitas áreas comuns com outros hóspedes.

A pousada é ideal para quem não está em busca de uma programação muito intensa, apenas admirar as paisagens e caminhar sob os parreirais, deixando a maioria dos passeios para fazer nas vinícolas ao redor. A proprietária e gerente Shana Valduga ajuda os hóspedes com o que for necessário para programar deslocamentos e visitas em todo o Vale dos Vinhedos.

Outras opções de hospedagem no Vale dos Vinhedos

 

A sua viagem ao Rio Grande do Sul também estará garantida caso você não se hospede em uma das vinícolas que listamos acima. Isso porque alguns dos hotéis, embora não produzam a bebida, oferecem experiências totalmente integradas ao mundo do vinho.