Brasil

De norte a sul: veja 8 destinos para turismo LGBT+ no Brasil

De Salvador a Florianópolis, descubra porque estas cidades brasileiras são ideais para o turismo gay - com opções que vão de praias a festivais (e hotéis, é claro)

O Brasil, por natureza, é bastante acolhedor com viajantes. Em todo o país, a arte de receber bem é compartilhada pelos locais, mas para o turismo LGBT+, a busca pelo destino ideal deve levar outros pontos em consideração, além dos que todo turista já considera.

E, em tempo de dólar e euro altos, viajar pelo Brasil é uma ótima pedida. Eu, como editor do Viaja Bi!, já tenho conhecimento acumulado sobre turismo LGBT+ há uns bons anos e, por isso, a trivago Magazine me convidou para listar alguns dos destinos mais amigáveis à comunidade LGBT+ em terras tupiniquins.

O autor

Rafael Leick é o criador do Viaja Bi!, primeiro e principal blog de viagens LGBT+ do Brasil. Publicitário paulistano, fez intercâmbio em Londres e lá começou a escrever sobre viagem. Trabalhou com órgãos de promoção turística de Toronto, Argentina, Espanha, Reino Unido, Curaçao, entre outros, e grandes empresas do setor. Ministrou palestras no Brasil, EUA e Peru e foi Diretor de Turismo da Câmara LGBT do Brasil.
Site do autor

Antes de mais nada: o contexto LGBT+ no Brasil

Apesar de ainda ter uma aura conservadora e religiosa, em termos de legislação, podemos nos colocar, de certa forma, numa alçada progressista. O casamento igualitário foi autorizado no Brasil em 2013, antes de países reconhecidamente mais amigáveis à comunidade LGBT+, como Estados Unidos (2015) e Alemanha (2017). Em 2019, o STF tornou crime a LGBTfobia. Apesar de essas conquistas ainda serem frágeis por não estarem escritas em forma de lei, temos um caminho já percorrido no país.

1. São Paulo (SP): o centro da diversidade

Não tem como falar de turismo LGBT+ no Brasil sem mencionar São Paulo. A cidade é uma das mais populosas do mundo, isso faz com que ela tenha, em essência, bastante diversidade. Enquanto o Brasil ainda não tinha acordado para um mundo mais igualitário, São Paulo era o refúgio e sinônimo de liberdade para gays, lésbicas, bissexuais e pessoas trans de todo país.

Pioneiro em combate à LGBTfobia

Ainda em 2001, o Estado de São Paulo foi o primeiro a ter uma lei estadual criminalizando a LGBTfobia, 18 anos antes do Brasil ter essa definição em âmbito nacional pelo STF. Tanto no estado quanto na cidade, há leis que protegem a população LGBT+ e pontos de apoio físicos a quem precisar, alguns com programação educativa.

A selva de pedra, que conta com a maior Parada do Orgulho LGBT+ do mundo, era e ainda é um destino de descobertas e experiências para as mais diferentes tribos. Dentro da comunidade LGBT+, essas várias tribos hoje ocupam diferentes espaços.

Dicas culturais em São Paulo:

Um museu LGBT+

São Paulo ainda conta com um museu específico para a comunidade LGBT+, o Museu da Diversidade Sexual. Além de entrada gratuita, ele não podia ser mais democrático: fica dentro da estação República do Metrô, do lado de fora das catracas, e conta com exibições especiais de tempos em tempos. Vale a visita.

Outros museus na cidade

Para quem gosta de cultura, São Paulo é um prato cheio. As “bis” adoram circular pelos diversos museus da cidade, sejam os mais tradicionais como o MASP (Museu de Arte de São Paulo), os mais recentes como a Japan House ou os temáticos como o museu literário Casa das Rosas e o MIS (Museu da Imagem e do Som).

O carnaval de São Paulo

O carnaval de rua de São Paulo cresceu exponencialmente nos últimos anos e o número de blocos LGBT+ é bastante alto. E, mesmo não sendo um bloco específico, ver homens cheio de glitter e roupas espalhafatosas é comum em todos eles. Nos últimos anos, São Paulo se tornou um dos principais destinos para quem quer curtir o Carnaval, competindo com Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador, por exemplo.

Balada na Rua Augusta. Foto: Rogério Cassimiro, do MTUR.

Outras baladas LGBT+ em São Paulo:

Agito da Rua Augusta

A Rua Augusta e seus diversos clubes e bares, por exemplo, é tomada aos fins de semana pelos mais jovens atrás de diversão e que costumam curtir a cena underground e também o pop.

Balada eletrônica

Os fãs de música eletrônica aproveitam os sábados da The Week, na Lapa, festa que virou selo internacional.

Festas para "ursos"

Já os ursos, como são conhecidos os homens gays mais gordinhos e com pelos, contam com festas específicas como a Ursound, The Eagle ou a Subwoof, além de festas itinerantes.

Hotels in São Paulo

5260 Hotels
Destination CTA

Onde ficar em São Paulo: um hotel na "Gay Caneca"

1/3

Opções LGBT-friendly para se hospedar não faltam. Uma boa escolha é o Hotel Belas Artes, que fica na rua Frei Caneca, que é conhecida pela comunidade como rua Gay Caneca, e a um quarteirão da Rua Augusta e da Avenida Paulista. Staff amigável, ótima localização e pegada de hotel boutique dão a combinação perfeita.

Outras opções na capital e no interior de SP

A linda piscina da Pousada A Rosa e o Rei, em São Francisco Xavier (SP). Foto: Rafael Leick, do ViajaBi!

Para quem busca opções de luxo, o Hotel Unique fica perto do Parque do Ibirapuera e tem um bar no rooftop super badalado. Para opções mais econômicas, o ibis Paulista e ibis budget Frei Caneca são boas pedidas.

O interior de São Paulo também conta com pousadas gays ou LGBT-friendly, como a belíssima Quatro Estações, em Santo Antônio do Pinhal, que tem jacuzzi no quarto e uma festa de Ano Novo babadeira, ou a A Rosa e o Rei, um lugar perfeito para praticar o “nadismo” em São Francisco Xavier. Conheci ambas e são realmente encantadoras.

Indo para o litoral sul, não deixe de visitar o Quiosque da Cris, tradicional quiosque LGBT+ em São Vicente.

Hotel Belas Artes São Paulo Managed By AccorHotels

São Paulo, 2.9 km to 25 de Março
8.2 Muito bom (1619 reviews)
Excelente Localização 8.9 / 10
Hotel CTA

2. Rio de Janeiro (RJ): o encanto dos gringos

Outro destino brasileiro que sempre atraiu os olhos dos turistas LGBT+, inclusive dos gringos, é o Rio de Janeiro. Atraídos pelas belezas naturais das praias e morros e pelos corpos sarados correndo na orla de Ipanema ou Copacabana, estrangeiros já elegeram o Rio como o destino mais gay-friendly do mundo e o lifestyle carioca é um dos responsáveis por manter o encanto da cidade.

E o Carnaval continua sendo um dos pontos altos da cidade. Um estudo feito na cidade em 2014, apontou que 30% do lucro com turistas durante o período veio do folião gay. E a fama é internacional!

Zona Sul: praias e atrações LGBT+

Uma das regiões mais procuradas pelos gays e lésbicas é a Zona Sul, onde estão as praias mais famosas. O Posto 9, na altura da rua Farme de Amoedo, é reconhecido por ser um point LGBT+, com até bandeira do arco-íris fincada na areia.

Outra opção LGBT+ bacana na orla é o Quiosque Rainbow, uma referência no famoso bairro de Copacabana.

Outras dicas certeiras no RJ:

Para nudistas

Ainda no Rio, mas um pouco mais afastada, fica a praia de nudismo de Abricó, também bastante frequentada pelo público LGBT+.

Baladas famosas

A The Week Rio e o Galeria Café são dois dos points mais tradicionais da cidade.

Agito e diversidade

Outra região a se visitar é a boêmia Lapa, com bares, música e muito agito.

Hotels in Rio de Janeiro

16058 Hotels
Destination CTA

Onde ficar no Rio de Janeiro: um hotel só com vistas panorâmicas

Um hotel à beira da praia a se considerar é o Sofitel Ipanema, que, além de próximo ao Posto 9, tem a incrível piscina panorâmica no rooftop, com vista para a praia, coisa mais linda.

Outras dicas de hotéis no Rio:

Pertencente à rede Belmond, que investe mundialmente no segmento LGBT+, recomendo o tradicionalíssimo hotel Copacabana Palace. Logo em frente a ele, na orla, fica o Quiosque Rainbow, mencionado anteriormente.

Outras opções para quem quiser curtir o agito da Lapa são o hotel Vila Galé, que em 2019 virou “caverna” do festival para “ursos” hiBEARna Weekend, e o hotel boutique Mama Shelter, da rede Accor, pioneira no setor hoteleiro em ações para o público LGBT+ no Brasil.

Sofitel Rio de Janeiro Ipanema Ex Caesar Park

Rio de Janeiro, 9.4 km to Aeroporto do Rio de Janeiro - Santos Dumont
8.3 Muito bom (1894 reviews)
Excelente Localização 9.4 / 10
Hotel CTA

3. Belo Horizonte (MG): destino emergente

Belo Horizonte é um dos novos expoentes do turismo LGBT+. Com investimentos crescentes, vem participado de eventos do segmento para mostrar sua abertura à diversidade. O carnaval de rua, já tradicional, é um dos carros chefes, trazendo todo ano milhares de turistas que querem curtir os blocos e os barzinhos da cidade.

A boemia LGBT+

Aliás, além de capital mineira é a capital dos bares. A cada esquina tem um barzinho bom para tomar cerveja e jogar conversa fora com os amigos, é um programa que se deve fazer na cidade. A Savassi é a região que concentra a maior parte dos bares e baladas LGBT+.

Uma dica imperdível:

Dentro da cidade, a visita é obrigatória à Lagoa da Pampulha. O complexo em volta da Lagoa recebeu o título de Patrimônio Mundial da UNESCO.

Escapada para Inhotim

Exposição no Instituto Inhotim. Foto: Pedro Vilela – MTUR.

Entre um pão de queijo e outro, vale também dar uma esticada até Brumadinho para visitar o Instituto Inhotim, um museu a céu aberto incrível, de importância internacional e que é delicioso de visitar, além de ter sido cenário para a série 3%, da Netflix.

Hotels in Belo Horizonte

710 Hotels
Destination CTA

Onde ficar em Belo Horizonte: um hotel no antro da Savassi

1/3

As opções de hospedagem também são variadas. O ibis Savassi é uma opção econômica para ficar na região mais friendly, sem erro. Mas, se quiser se hospedar com requinte, a cidade também conta com o hotel Fasano.

ibis Belo Horizonte Savassi

Belo Horizonte, 10.2 km to Aeroporto da Pampulha - Carlos Drummond de Andrade
8.0 Muito bom (654 reviews)
Excelente Localização 9.2 / 10
Hotel CTA

4. Juiz de Fora (MG): a terra do Miss Brasil Gay

Apesar de não tão óbvia e ainda desconhecida de boa parte do público, Juiz de Fora é uma cidade que se destaca em termos LGBT+. Com mais de 35 anos de idade (pelo menos mais de 12 anos antes de nascer a Parada de SP), a pequena cidade mineira recebe o Miss Brasil Gay, um concurso de beleza tradicional e que mexe com a cidade.

Hotels in Juiz de Fora

105 Hotels
Destination CTA

Onde ficar em Juiz de Fora: um hotel que apoia o Miss Brasil Gay

1/3

Em 2019, o show principal do evento foi a drag queen Pabllo Vittar. Por alguns anos, o concurso conta com o apoio do hotel ibis Juiz de Fora, então recomendo ficar lá para já aproveitar o babado todo.

ibis Juiz de Fora

8.0 Muito bom (120 reviews)
Muito bom Serviço 8.3 / 10
Hotel CTA

5. Florianópolis (SC): festa, praia e cultura LGBT+

Na região Sul do país, Florianópolis é certamente o destaque. A “Ilha da Magia” exerce sua mágica com a comunidade LGBT+ já há muitos anos. Tanto que, em 2012, a IGLTA (Associação Internacional de Turismo LGBT+) realizou na cidade sua convenção anual na cidade. Em 2009, o jornal The New York Times já elegia Floripa como o destino “Party e LGBT” do ano. Isso numa época e que ainda era muito mais difícil sair do armário.

Além de uma natureza exuberante e praias incríveis, o destino tem em seu centro a maior concentração da cena LGBT+.

As atrações LGBT+ em Floripa:

Dança e cantoria

Um dos bares bastante conhecidos é o Jivago Social Club, onde a galera se acaba de cantar no andar superior.

A praia gay

A Praia Mole é também conhecida como a praia gay de Floripa e a concentração fica no quiosque da ponta esquerda da praia, no Bar do Deca.

Praia de nudismo

Da Praia Mole, muitos pegam a pequena trilha que leva à Praia da Galheta, onde usar roupas é opcional e, por isso, é mais deserta e uma das mais lindas da ilha, na minha opinião.

E não muito longe de Floripa...

Para os que curtem esportes, em 1h30 de carro, se chega à Praia do Rosa, onde anualmente acontece o Gay Surf Brazil, um evento focado no público LGBT+, que recebe surfistas do mundo todo.

Hotels in Florianópolis

8411 Hotels
Destination CTA

Onde ficar em Florianópolis: um hotel gay-friendly

1/3

O Hyperion Boutique Hotel é uma opção gay-friendly, administrada por um casal gay e a caminho da Praia Mole. Porém, optando por se hospedar em hotéis da região central, como o Novotel Florianópolis, o turista fica no meio do caminho para conhecer todos os cantos da ilha, de norte a sul. Mas é recomendado alugar um carro, pois o transporte público da cidade ainda deixa a desejar.

The Hyperion Boutique Hotel & Bar

Florianópolis, 23.9 km to Brava
8.8 Excelente (106 reviews)
Excelente Serviço 9.2 / 10
Hotel CTA

6. Salvador (BA): Carnaval e axé

Por ser a cidade do Nordeste mais internacionalmente conhecida, Salvador recebe bem a diversidade. Lotada durante seu famoso Carnaval, a cidade tem tempo bom o ano todo e, para o público LGBT+, nada como uma desculpa para botar roupa de praia e curtir o sol, né? O circuito Barra-Ondina ferve não só com o axé, mas com as cores do arco-íris também.

O que não deixar de visitar em Salvador (BA):

A queridinha LGBT+

A praia preferida pelo público LGBT+ é a Praia do Porto da Barra, no bairro turístico da Barra.

Bairros favoritos

Os bairros de Rio Vermelho e o Centro concentram muito da cena LGBT+ local.

Para turistar

Entre os pontos turísticos, não dá para perder o Pelourinho, onde Michael Jackson gravou um videoclipe, e o Elevador Lacerda, que tem uma vista incrível.

Festival LGBT+ próximo a Salvador:

Festival San Island Weekend, em Morro de São Paulo (BA). Foto: Sércio Freitas.

Além de aproveitar nas praias mesmo, é possível curtir um festival direcionado para o público LGBT+ organizado pela balada gay San e pela cantora Ivete Sangalo chamado San Island Weekend. O evento acontece em Morro de São Paulo, uma cidade próxima a Salvador.

Hotels in Salvador

2559 Hotels
Destination CTA

Onde ficar em Salvador: um hostel bem moderninho

1/3

Uma opção econômica, mas recomendada é o The Hostel Salvador, um hostel design que permite conhecer gente de todos os cantos do mundo. Mas se a proposta é ter uma experiência cinco estrelas, o Fera Palace pode ser a pedida ideal.

The Hostel Salvador

Salvador, 20.7 km to Aeroporto Internacional de Salvador - Dep Luís Eduardo Magalhães
Hotel CTA

7. Brasília (DF): uma luta repleta de simbolismos

Por mais contraditório que isso pareça, Brasília vem se destacando como um destino LGBT+ aqui no Brasil. Talvez por resposta aos ataques políticos que a comunidade vem recebendo nos últimos tempos, o destino começa a se organizar nesse sentido.

A Parada LGBT+ de Brasília, conhecida como Brasília Orgulho, acontece no mês de julho e toma conta da cidade. Em 2019, reuniu 160 mil pessoas e 7 trios elétricos, numa rota bastante simbólica, saindo do Congresso Nacional e seguindo até o setor hoteleiro. Esse também foi o ano em que foram comemorados os 40 anos do Beijo Livre, o primeiro movimento de gênero no Distrito Federal e um dos primeiros do país.

Dica de balada LGBT+

Um dos pontos de encontro mais badalados é a Victoria Haus, uma balada LGBT+ com festas muito bem produzidas e grandiosas.

Outros destinos perto de Brasília

Brasília também é o ponto de partida para quem quer se aventurar pela Chapada dos Veadeiros, um dos parques nacionais mais visitados do país. Os fãs de Sandy e Junior talvez queiram dar uma esticada de duas horas de carro até Pirenópolis, onde foram gravadas cenas da novela Estrela-Guia.

Descubra também hotéis fazenda próximos à cidade:

Brasil

Hotéis fazenda em Goiás para quem mora em Brasília e Goiânia

Hotels in Brasília

896 Hotels
Destination CTA

Onde ficar em Brasília: um hotel no caminho da Parada

1/3

Para se hospedar em Brasília, principalmente se for na época de Parada LGBT+, minha dica é se hospedar no Mercure Brasília Lider, que fica na rota da marcha e é um hotel que costuma apoiar o evento. O Grand Mercure Eixo Monumental faz parte da mesma rede, fica coladinho no anterior e é também super friendly.

Hotel Mercure Brasilia Lider

Brasília, 9.4 km to Aeroporto Internacional de Brasília Presidente Juscelino Kubitschek
8.2 Muito bom (1262 reviews)
Excelente Localização 8.9 / 10
Hotel CTA

8. Fernando de Noronha: para um romance LGBT+

Conhecido como um dos paraísos naturais do Brasil, a ilha de Fernando de Noronha ostenta a Praia do Sancho, que já foi eleita a mais bonita do mundo por diversos anos. É o destino ideal para quem quer um contato mais intenso com a natureza e, principalmente, para quem curte mergulho. Por ser mais caro, a quantidade de turistas que visitam a ilha é mais limitada, fazendo com que ela seja mais preservada e “selvagem”.

O destino é, também, super romântico e o amor fica no ar para a comunidade LGBT+ com o festival Love Fest, que acontece todo ano no mês de agosto. Quem não iria gostar de “Noronhar-se”, não é?

Hotels in Fernando de Noronha

329 Hotels
Destination CTA

Onde ficar em Fernando de Noronha: uma pousada conhecida

1/3

Mas não é por isso que a ilha fique associada a perrengues de viagem. Ela conta com acomodações reconhecidas nacionalmente como a Pousada Zé Maria e a Pousada Maria Bonita, que não são necessariamente baratas, mas oferecem um conforto e tanto nessa ilha paradisíaca.

Pousada Zé Maria

8.3 Muito bom (36 reviews)
Excelente Serviço 9 / 10
Hotel CTA