Bahia

Salvador de Farol em Farol sem gastar muito: 6 Pousadas boas e baratas para ficar na cidade

A capital da Bahia tem uma oferta muito variada de pousadas nos bairros que carregam toda sua história e cultura. A jornalista Maria Ísis mostra o que 6 dessas pousadas têm de especial para a sua viagem

Você já foi à Bahia? Não? Então vá! Quem foi, achou uma gastronomia original e um longo calendário de festas de largo, as celebrações que acontecem pelos largos da cidade, que culminam no Carnaval. Também vai encontrar muita história, arquitetura colonial, boas praias urbanas, religiosidade, manifestações culturais ímpares, como a capoeira, além de calor e luminosidade presentes quase todos os meses do ano.

Apesar de ter problemas, como toda cidade grande, e de aparecer com frequência em rankings de insegurança, que definitivamente afastam os turistas, Salvador recuperou nos últimos anos o brilho que ficou escondido entre seus faróis, da Barra e de Itapuã. Desde abril de 2018, o metrô de Salvador liga o aeroporto à região central. É uma opção para o turista chegar e sair. Além disso, obras urbanas, como viadutos e vias expressas, ajudaram a desafogar o trânsito para quem chega de carro.

A trivago Magazine mostra como você pode aproveitar o melhor da capital da Bahia. Separamos seis pousadas com bom custo-benefício e próximas aos principais destinos turísticos da cidade.

Uma pousada que é a cara da dona

A 50 metros da Orla, dá para curtir vários dias de banho de mar na Casa Petunia. A pousada charme foi fundada em 2012 pela empresária Petúnia Maciel. São onze quartos, todos inspirados em Bali, na Indonésia, para onde a dona já viajou diversas vezes e chegou até a montar uma loja. A mobília e os itens da decoração vieram todos em contêineres.

Na frente da pousada, é possível ver as peças que ela garimpa na Ásia e vende na loja Empório Oriente. Outras peças decorativas, ela mesma inventa. No agradável espaço de convivência, com redes e sofás convidativos, o lustre foi feito por ela a partir de um guarda-sol. Muito bonito, lembra um opaxorô, o cajado de Oxalá.

Petúnia Maciel

Bali tem a cara da Bahia. Os cheiros, as cores, os móveis talhados de madeira como os nossos e até mesmo as cerimônias religiosas se parecem com o nosso candomblé.

O cuidado nos detalhes chega também ao café da manhã, que tem raízes orgânicas, frutas, bolinho de estudante e a tradicional cartola pernambucana, feita com queijo coalho e banana. Tudo é servido individualmente. Os quartos são amplos, acolhedores, com cama macia e duchas fortes. Tudo graciosamente decorado e muito zen.

O estilo da hospedagem faz jus ao nome. Quem escolhe ficar, estará mesmo na casa de Petunia. Por lá, dá pra ver fotos da família da dona pela sala ou conversar com os proprietários.

 

Petúnia já foi atriz e produtora dos Novos Baianos, um dos grupos mais importantes da cena musical baiana e nacional dos anos 1970. Seu marido, Marcos Maciel, registrou a contracultura na Bahia em inúmeras fotografias. Os dois, Petunia conta, se conheceram em um show de Caetano Veloso em São Paulo. Se você é um entusiasta da música popular brasileira, sente, puxe um papo e escute o que eles têm a contar… os dois são um atrativo a parte.

A Casa Petunia é sua pousada ideal se...

  • Estiver procurando uma experiência mais relaxante
  • Quiser ficar dentro do circuito durante o carnaval
  • Desejar ficar perto das melhores praias urbanas de Salvador
  • Não se importar com a falta de estacionamento e as escadas

Por que ficar na Barra em Salvador

Para desfrutar com calma das melhores praias urbanas de Salvador, a melhor opção é uma hospedagem na Barra. É lá que está o trecho mais bonito e de boa balneabilidade da Orla. No Porto da Barra, as águas são calmas, cristalinas, mornas no verão e boas para a prática de esporte, como nado, caiaque, stand up paddle e mergulho. O Porto já foi escolhido pela rede de TV americana CNN como uma das melhores praias do mundo. Por ali, o Forte de Santa Maria, recém-reformado, e a Igreja de Santo Antônio da Barra valem a visita.

Já o trecho de praia do Farol tem um mar mais agitado, bom para os surfistas. A faixa de areia, no entanto, é maior para quem quer espaço pra abrir a canga com folga e tomar um sol ou mesmo jogar frescobol. Na maré baixa, as pedras formam piscininhas e fazem a alegria das crianças. Ali na faixa de areia, não deixe de provar o picolé da Capelinha – motivo de afeto dos baianos, como o Biscoito Globo, dos cariocas – e o Camarão do João, que vão certamente passar por você.

Dois lugares que você não chega a pé, mas valem a visita

Palacete das Artes

O Palacete fica na Rua da Graça, 289. O local tem boas exposições e ainda conta com o delicioso Solar Café.

Praça do Campo Grande

Local histórico da luta pela independência do Brasil na Bahia, tem ali bem em frente o Teatro Castro Alves e a sua Concha Acústica, que recebem os melhores espetáculos da capital.

Casa Petunia

Salvador, 24 km to Aeroporto Internacional de Salvador - Dep Luís Eduardo Magalhães
9.0 Excelente (205 reviews)
Acesso Wi-Fi nos quartos
Estacionamento
Ar-condicionado
Wi-Fi no lobby
Hotel CTA

Dentro da boemia baiana

Quem fica no Rio Vermelho pode fazer como a artista plástica Sandra Cajado, que se hospeda em um lugar simples e fica fora boa parte do dia. “Prefiro uma pousada mais em conta e gastar em experiências lá fora”, diz. Ela esteve hospedada na Pousada Pedra da Concha com a filha, a agente de turismo Jéssica Cajado (as duas estão na foto abaixo). De São Luís, no Maranhão, e pela primeira vez em Salvador, elas aprovaram a limpeza e a localização.

A Pedra da Concha existe há 12 anos e tem 23 apartamentos com opção single, duplo ou triplo. A pousada foi, por anos, a casa dos atuais proprietários do lugar. Com filhos criados, resolveram abrir a pousada. Ela está dividida em dois andares, com acesso por escadas e elevadores. O destaque fica por conta do jardim, com poltronas e espreguiçadeiras sob a sombra das árvores e vista para o mar do Rio Vermelho. Em breve, uma reforma promete transferir para este ambiente a área do café da manhã, deixando o espaço da refeição mais amplo, iluminado e agradável.

A Pedra da Concha é sua pousada ideal se...

  • For explorar os melhores bares e a vida noturna da capital
  • Quiser ficar no meio do caminho, entre as atrações das duas pontas do litoral da cidade
  • Quiser experimentar os três melhores acarajés da cidade (saiba abaixo quais são eles)
  • For assistir, desde a madrugada, a movimentação do bairro na Festa de Iemanjá
  • Não se importar de ficar longe da Salvador mais histórica

Por que ficar no Rio Vermelho

No Rio Vermelho, não precisa ir longe se quiser pegar uma boa praia. Fora do roteiro turístico, a Praia do Buracão é mais frequentada por moradores do bairro e público jovem. O mar é agitado, vale ter cuidado, mas forma pocinhas entre os meses de outubro e dezembro. Alegria das crianças. A programação cultural do bairro atende todos os estilos. Tem sertanejo e samba no Zen Dining & Music (Rua Conselheiro Pedro Luiz, 314), MPB no Teatro Sesi (Rua Borges dos Reis, 9), axé na Zero Salvador (Rua João Gomes, 249) e eletrônica na boate LGBT San Sebastian (Rua da Paciência, 88).

Além do mais, você vai estar bem perto dos três largos mais famosos da cidade e poderá experimentar os três principais acarajés de Salvador: o acarajé de Cira, no Largo da Mariquita, o de Regina, no Largo de Santana, e o acarajé de Dinha, no largo que hoje leva o nome da famosa baiana falecida em 2008. Se você não curtir acarajé, é possível experimentar outros quitutes (menos famosos, mas tão gostosos quanto). No tabuleiro da baiana, também tem abará (feito com a mesma massa do acarajé, só que cozido) e passarinha (baço de boi frito no dendê que, acredite, há quem ache muito gostoso) servida com salada à vinagrete.

Poucos forasteiros sabem, mas o tabuleiro também traz itens doces, como o bolinho de estudante (doce frito feito à base de farinha de mandioca granulada, açúcar, coco ralado e leite de coco) e as cocadas feitas artesanalmente de coco (cocada branca) ou coco queimado (marrom). Estando ali, aproveite para conhecer também o Mercado do Peixe.

 

Quem cogita passar o Dia 2 de Fevereiro em Salvador, não pode perder a experiência imperdível de ver como o Rio Vermelho se transforma na Festa de Iemanjá. Os principais acessos ao bairro ficam fechados durante o dia para o trajeto das oferendas. Hospedado ali, é possível acompanhar a alvorada de fogos, que ocorre às cinco da matina e chegar cedo para as inúmeras festas particulares ofertadas com feijoada.

Dois lugares que você não chega a pé, mas valem a visita

Casa do Rio Vermelho

A Casa fica na Rua Alagoinhas. Foi lá que viveram os escritores Jorge Amado e Zélia Gattai. Hoje transmutada em memorial, a casa tem um vasto acervo de vídeos, objetos pessoais, manuscritos dos livros e cartas. No quintal, onde estão enterradas as cinzas do casal, dá pra sentar e, como se diz na Bahia, “esquecer da vida”.

Mercado do Rio Vermelho

No mercado, um bom turista não deve deixar de levar como lembrança as cocadinhas, a farinha de mandioca e um bom dendê.

Pedra da Concha

Salvador, 20 km to Aeroporto Internacional de Salvador - Dep Luís Eduardo Magalhães
8.3 Muito bom (166 reviews)
Acesso Wi-Fi nos quartos
Bar no hotel
Ar-condicionado
Wi-Fi no lobby
Hotel CTA

No centro, com a família

A um pé do Pelourinho, descendo o Baixo Maciel e subindo a Ladeira da Saúde, um casarão colonial antigo hoje abriga a Pousada da Mangueira. Ampla, com piscina, vagas de estacionamento, bastante área verde e 26 apartamentos, ela é uma das maiores da região. Ideal para famílias e casais com crianças, mas não só. O antropólogo paulista Maurício Alcântara viajava sozinho e aprovou a primeira noite da hospedagem.

Maurício Alcântara

Precisava conhecer Salvador. Era uma lacuna injustificável na minha vida. Achei a pousada tranquila (estávamos na baixa estação) e com boa localização. Foi muito bonito ver o entardecer aqui na piscina do hotel.

A Pousada da Mangueira possui ainda duas suítes com saletas conjugadas e uma pequena copa, com pia, cooktop e forno para preparar lanches ligeiros.

A Pousada da Mangueira é sua pousada ideal se...

  • Desejar bastante área externa (ideal para famílias com crianças)
  • Quiser uma piscina com uma vista encantadora
  • Estiver de carro e quiser evitar pegar as ruas do Pelourinho, fechadas para carros durante o carnaval e as festas juninas)

Por que ficar no Pelourinho

O Pelourinho é o principal destino turístico de Salvador. Lá estão concentradas as principais cenas que o turista vê em fotografias antes de chegar. O skyline da Baía de Todos os Santos, visto da mureta da Praça da Sé, com o Forte São Marcelo, o Mercado Modelo e o Elevador Lacerda enquadrados, além da Ilha de Itaparica ao fundo.

É no Pelourinho que estão o Terreiro de Jesus, onde fica a Catedral Basílica, o monumento Cruz Caída, além de museus imperdíveis, como o Solar Ferrão (Rua Maciel de Baixo, 43), o Afro-Brasileiro (Rua das Vassouras, 1-23), o Tempostal (Rua Gregório de Matos, 33) e o Udo Knoff de Azulejaria e Cerâmica (Rua Frei Vicente, 3). Se vai visitar a cidade pela primeira vez, considere ficar bem pertinho de tudo isso.

Dois lugares que você não chega a pé, mas valem a visita

Dique do Tororó

Um espaço ao ar livre, ideal para passear com as crianças, brincar de pescaria e andar de pedalinho.

Arena Fonte Nova

Estádio de futebol dos baianos, que foi reconstruído e hoje recebe um dos clássicos do futebol brasileiro: o BaVi. Em dias de jogo do Bahia contra o Vitória, vale levar a família para assistir à disputa!

Pousada da Mangueira

Salvador, 20.2 km to Aeroporto Internacional de Salvador - Dep Luís Eduardo Magalhães
8.4 Muito bom (1056 reviews)
Acesso Wi-Fi nos quartos
Estacionamento
Animais permitidos
Piscina exterior
Hotel CTA

Antes de tudo, além do Carmo

A Pousada Beija-Flor empolga no quesito custo-benefício. Não à toa que sua ocupação chega a 80% mesmo em períodos de baixa estação. O sobrado azul, com banquinho na porta, é o resumo do que o bairro de Santo Antônio Além do Carmo tem a oferecer: aconchego e simplicidade. Os sete quartos atendem bem aos turistas que não procuram luxo, mas não abrem mão de um bom atendimento e da limpeza.

No café da manhã, é possível comer a grande variedade de frutas tropicais apreciando uma vista panorâmica da baía de Todos os Santos. Ao escolher um quarto, prefira os que têm varanda. Mais espaçosos e arejados, com vistas para o porto da cidade ou para os casarios seculares, que estavam ali muito antes de Salvador ser como é.

A Beija-Flor é sua pousada ideal se...

  • Estiver buscando um excelente custo-benefício
  • Desejar ver de perto a vida de um bairro de cidade grande com ritmo interiorano
  • Quiser se misturar aos moradores locais em bons restaurantes e bares
  • Não se importar de ficar em uma hospedagem sem sofisticação

Por que ficar no bairro de Santo Antônio Além do Carmo

Pelas ruas de paralelepípedo, onde o turista põe à prova sua panturrilha, é possível chegar andando ao Pelourinho, parando em cafés charmosos e galerias de arte. Ao final de um dia de passeio, é irresistível beber uma cerveja bem gelada no Bar Cruz do Pascoal (Rua do Carmo, 2) ou no Ulisses (Rua Direita de Santo Antônio, 541).

Para uma experiência gastronômica imperdível, prove o menu italiano e os vinhos do Pysco (Rua do Carmo, 42) ou a proposta bem brasileira do Espaço D’Venetta (Rua dos Abôdes, 12). A melhor pizza de Salvador estará a alguns passos. Procure pelo chef italiano Alessandro Narduzzi. Todos no bairro conhecem. O chef abre a massa na sua frente, sempre aos finais de semana, numa casa branca de esquina, sem sinalização ou letreiro na porta. O lugar é afetuosamente chamado de Casa Mia (Rua Direita do Carmo, 432). Mas chegue cedo. No típico linguajar baiano, pode-se dizer que a pizza “não chega para quem quer”.

Dois lugares que você não chega a pé, mas valem a visita

Museu de Arte Moderna (MAM)

Aos sábados, acontece a tradicional e agradável Jam no MAM, evento de experimentações musicais.

Mercado Modelo

Dá até pra chegar andando a partir do Carmo, mas prepare-se para a caminhada ou, como diria o baiano, para a “paletada”. Descendo ladeira abaixo, que responde pelo nome de Avenida Contorno, você vai encontrar o Mercado. O prédio guarda os principais souvenires baianos. Dá para comprar uma rede, por exemplo.

Beija Flor

Salvador, 19.8 km to Aeroporto Internacional de Salvador - Dep Luís Eduardo Magalhães
8.6 Excelente (318 reviews)
Acesso Wi-Fi nos quartos
Animais permitidos
Ar-condicionado
Wi-Fi no lobby
Hotel CTA

Romantismo no coração barroco do Pelourinho

De todos os cantos do Pelourinho, talvez o Largo de São Francisco seja um dos mais bonitos. A Igreja e Convento de São Francisco, em estilo barroco, com seu cruzeiro e o interior recoberto de folhas de ouro puro, tem uma beleza singular.

Justamente neste quadrilátero fica a Pousada Solar dos Deuses. Fundada em 2012, com a proposta de charme, em um casarão do século XIX, a Solar dos Deuses tem apenas seis quartos. Todos temáticos, muito amplos, arejados e com vista para o largo. Cada quarto tem como inspiração um orixá. No quarto de Oxóssi, o turista atravessa um biombo de madeira para chegar na mansidão verde e acolhedora do espaço. Tudo é madeira, puro algodão e concreto aparente. No quarto de Oxalá, que pode receber até três pessoas, a cor branca está em tudo, inclusive na roupa de cama com estamparia assinada pela artista e designer baiana Goya Lopes.

Com a opção de geminar as suítes, a Solar dos Deuses consegue receber grupos de até seis pessoas. Mas sua proposta é mesmo irresistível para ser experimentada por casais. Quem vem para Salvador em lua de mel, vai gostar de receber o drink de boas vindas e o café da manhã na cama.

 

É assim que a primeira refeição do dia é servida na Solar dos Deuses: a dois, na intimidade das suítes, todas equipadas com mesa para refeição e frigobar. Você seleciona antecipadamente o que vai saborear e marca um horário na recepção do hotel. No cardápio, tem pão artesanal feito na própria pousada, geleias e bolos regionais, além de iguarias típicas que mudam a cada dia. A equipe da pousada, genuinamente sorridente e receptiva, te deixa à vontade já no primeiro instante.

A Pousada Solar dos Deuses é sua pousada ideal se...

  • Sua viagem for romântica
  • Quiser ficar dentro da área mais histórica e turisticamente famosa
  • Desejar uma hospedagem com conceito inesquecível
  • Não tiver problemas de acessibilidade

Por que ficar no Pelourinho

Já listamos alguns bons motivos pra ficar no bairro, mas tem muito mais. Aproveite a estadia no bairro histórico para assistir às apresentações de capoeira ou às celebrações de terça-feira, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Esta missa católica é uma das expressões mais belas do sincretismo baiano, feita com cânticos cristãos e acompanhada por instrumentos de origem africana, como atabaques, agogôs, tamborins e repiques, além de incenso. Chegue cedo, antes das 18h, e pegue um bom lugar.

Prove da moqueca com leite de coco fresco do Cuco Bistrô, vizinho à pousada Solar dos Deuses ou caminhe um pouquinho até as delícias dos aprendizes do Restaurante Senac (Largo do Pelourinho, 19). É lá, neste último, que você também visita o Museu da Gastronomia Baiana. O sorvete, obrigatoriamente, deve ser ao pôr do sol na clássica Cubana (prefira os sabores de fruta) ou então na Le Glacier Laporte. A sorveteria de dono francês tem sabores exóticos como o Martinique, feito com casca de laranja, chocolate amargo e rum. Termine a comilança de uma forma etílica, provando as cachaças aromatizadas do Cravinho.

Dois lugares que você não chega a pé, mas valem a visita

Basílica do Bonfim

Primeiro, visite a sagrada colina e amarre sua fitinha no pulso ou no gradil da igreja. Duas voltas, três nós e três pedidos. A crença diz que eles se realizam quando a fita cai. Uma vez na igreja, visite o novo memorial e a Sala dos Milagres, com os ex-votos. Ex-votos são pinturas, placas, réplicas de partes do corpo e outros objetos levados ao Senhor do Bonfim como forma de agradecer graças alcançadas.

Ponta de Humaitá

Termine o dia no pôr do sol do Humaitá, com o belo forte de Monte Serrat formando a paisagem.

Pousada Solar dos Deuses

Salvador, 20.5 km to Aeroporto Internacional de Salvador - Dep Luís Eduardo Magalhães
9.0 Excelente (217 reviews)
Acesso Wi-Fi nos quartos
Piscina exterior
Ar-condicionado
Wi-Fi no lobby
Hotel CTA

Bahia bucólica: detox de pressa e tecnologia

Quem opta por ficar na Encanto de Itapoan, deixa a quentura lá fora. A pousada tem pé direito alto, solução arejada do projeto feito pelo arquiteto argentino Franklin Soffer, parceiro do artista e conterrâneo Carybé. Feita toda em pau d’arco e mármore, a proposta é de conforto sem luxo. Ideal para quem quer desintoxicar da tecnologia e da correria de uma vida urbana. São onze quartos, sala de leitura, piscina e jardim. Destaque para um quarto inteiramente acessível e adaptado para pessoas com cadeira de rodas e idosos.

A Pousada Encanto de Itapoan é sua pousada ideal se...

  • Sua intenção for desconectar (mesmo que dentro de uma grande cidade)
  • Quiser ficar perto da Bahia bucólica cantada e contada em prosa e verso
  • Desejar uma maior proximidade do aeroporto de Salvador
  • Não quiser explorar intensamente a parte mais central da cidade, que fica longe, a 20 km dali

Por que ficar em Itapoã

No perímetro de Itapuã, a vida passa mais devagar. Jorge Amado, Dorival Caimmy e Vinícius de Moraes e Toquinho constataram isso em suas obras. Lá, é possível até esquecer que a capital baiana é a terceira maior cidade do país. Uma junção de brisa, coqueiros, sol forte e silêncio interrompido pelo canto dos pássaros atualizam suas definições de preguiça.

Da pousada, o acesso a um dos pontos turísticos mais famosos de Salvador está a apenas alguns passos. O Farol de Itapuã merece fotos e visita. Ali perto, a Rua K (ou Rua da Música, como localiza o Google) é o trecho de Itapuã predileto dos nativos. Ali, o mar é calmo, forma piscinas na maré baixa e abriga uma das mais tradicionais colônias de pescadores da cidade. O visitante ainda avista a lendária Pedra que Ronca, interessante formação rochosa em meio ao mar.

 

Outra atração famosa, que é impossível deixar de falar, a Lagoa do Abaeté é indicada em várias placas no trânsito da cidade. Chegar até ela, atualmente, no entanto, é desaconselhado. Infelizmente, o cenário de águas escuras e dunas brancas tem relatos de insegurança.

 

Desde 2007, nenhum dos 35 ônibus que fazem passeios de turismo em Salvador chega até o Abaeté. Quem ainda assim optar pela visita, deve manter cuidado, levar o mínimo de pertences de valor, transitar por espaços onde haja gente e evitar áreas de mata.

Para comer nas proximidades de Itapuã, as opções são variadas. Mas quer escolher o inevitável? Vá de moqueca de dendê, escolha camarão ou peixe, e seja feliz em qualquer um destes três destinos: Mistura, Ki Mukeka ou Restaurante Iemanjá. Uma opção de almoço pé na areia é a Barraca do Lôro. Se busca um churrasco, vale ir na Boi Preto ou apostar na carne do sol do Picuí.

Dois lugares que você não chega a pé, mas valem a visita

Parque de Pituaçu

Ideal para um passeio de bicicleta ou um piquenique em meio à natureza.

Happy hour no Jazz na Avenida

Espaço informal com boa música gratuita e opções variadas de petiscos. Excelente para paquerar!

Encanto de Itapoan

Salvador, 4.2 km to Aeroporto Internacional de Salvador - Dep Luís Eduardo Magalhães
8.1 Muito bom (167 reviews)
Acesso Wi-Fi nos quartos
Estacionamento
Animais permitidos
Piscina exterior
Hotel CTA

A Autora

Maria Ísis é jornalista e baiana. Roda o mundo com o marido e a filha de 8 anos: América Latina, Europa e Sudeste Asiático. O próximo destino dos três é a África! Quanto mais viaja, mais volta apaixonada por Salvador. Lugar onde nasceu, cresceu e que, para ela, é único no mundo.