Brasil

Por que Foz do Iguaçu é o destino ideal para uma viagem sozinha

Blogueira indica atrações para mulheres que querem fazer amizades e também para aquelas que buscam se autoconhecer explorando a energia da natureza

Uma viagem solo já começa antes mesmo de você definir o destino, ela começa na sua mente aberta e nas novas oportunidade de fazer amigos no caminho por onde passar. Viajar solo não significa estar sozinha o tempo todo – muito pelo contrário, viajar solo quer dizer que você tem força o suficiente para abraçar o mundo e suas imperfeições e transformar a vida de quem passa pelo seu caminho, assim como estar aberta para deixar que essas pessoas também transformem a sua.

Em minha última viagem sozinha eu senti muito disso que citei acima. Em um outro artigo, eu dei as minhas dicas para você viajar sozinha. Agora, a convite da trivago Magazine, eu visitei a encantadora Foz do Iguaçu e conto minha experiência a seguir.

A autora

Após os 20 anos, a paulista Nathalia Generoso descobriu que sua vocação é inspirar e incentivar mulheres a desbravar o mundo sozinhas. Jornalista e fotógrafa, ela conta suas aventuras solo no site Beauty Full, onde deixa claro que nunca é tarde para superar os medos e se lançar ao desconhecido.
Site da autora

Foz do Iguaçu sozinha: a escolha do hotel

Quando eu cheguei em Foz do Iguaçu, toda a energia ao meu redor já começou a mudar: desde o sorriso sincero do motorista do transfer da Combo Iguassu, passando pela simpatia da recepcionista do Hotel Tarobá, que me deu todas as orientações sobre a cidade, transporte e tudo mais o que eu precisava saber, até chegar no meu quarto.

Ah meu quarto! Tudo muito bem cuidado e arrumado nos mínimo e mais sinceros detalhes! Naquele momento eu sabia que fazer essa viagem foi a uma grande escolha.

 

O Hotel Tarobá tem uma vibe bem bacana: o local tem sala de jogos e isso ajuda muito para quem está afim de socializar no final do dia, ao inves de ficar no sossego do quarto (eu sou #teamquarto). Além disso, a área da piscina com bar e da academia são outros ótimos lugares para passar um tempinho.

Verdade seja dita, a gente não precisa (e nem tem vontade) de sair do hotel, por que tem tudo lá: loja de souvenirs e conveniência, agência de tours pela cidade e para vários destinos super bacanas e até uma capela, tudo ali dentro.

Café da manhã

Logo cedo, o enorme restaurante do hotel serve o café da manhã que, com propriedade, posso falar que foi um dos melhores (e maiores) que provei na minha vida.

Foz do Iguaçu sozinha: os passeios

A cidade não poderia ser mais receptiva para mulheres viajantes solas: muita coisa para fazer, dentro e fora da cidade, eventos badalados para conhecer gente e também cafezinhos por toda a parte para ficar tranquila e relaxar com sua propria companhia.

O hotel fica a uma quadra da rodoviária, onde é possível pegar ônibus para qualquer ponto turístico por apenas R$ 3,55. Na esquina também saem ônibus para a Argentina e para o Paraguai. Basta pedir a informação que você precisa na recepção mesmo e eles vão te ajudar com prazer.

 

Eu não fiz todos os passeios “sozinha“, porque na verdade no próprio ponto de ônibus eu já fazia amizade com outras pessoas que também estavam indo para o mesmo destino e então passávamos o dia juntos, aliás, dica ótima para evitar as fotos com pau de selfie.

A rede de contatos que você faz quando sai por ai de coração aberto é imensa e vai te ajudar a viajar cada vez mais, pois as pessoas têm muitas histórias incríveis para contar, basta ser receptivo e escutar de verdade o que o outro tem a dizer – isso é um aprendizado que se obtém com o tempo.

 

E eu fiquei muito feliz ao ver a quantidade de pessoas que decidiram não esperar mais por companhia e saíram para desbravar esse mundão por elas mesmas. Uma delas foi a Dona Amparo (foto acima), colombiana de 54 anos que veio visitar o filho e a nora brasileira no Rio de Janeiro e decidiu dar uma estendidinha até Foz, pois sempre sonhou em conhecer as cataratas de pertinho. Como eles não podiam acompanhá-la, ela não se importou em realizar o sonho sozinha. No fim, passando um dia incrível juntas e, de quebra, agora já tenho lugar para ficar em minha próxima viagem para Santa Marta, na Colômbia.

Restaurante Rafain

O famoso jantar com show no restaurante Rafain eu fiz sozinha mesmo. No começo estava um pouco incomodada por estar numa mesa sem ninguém, mas depois de dez minutos eu esqueci dessa bobagem e me diverti tanto com as danças e, principalmente, com a comida. Foi a noite mais divertida dessa viagem!

 

Outro ponto alto da minha viagem foi poder conhecer e me conectar com a natureza esplêndida do Parque das Aves. Eu via as pessoas em grupo e percebia como era impossível para elas absorver tudo o que aquele lugar tem para oferecer. Um lugar como esse, repleto de vida pura e energia boa precisa ser admirado desde dentro do nosso ser, ou seja, parar, escutar, sentir, se emocionar… são ações necessárias para uma real absorção daquela energia que emana até para os mais desinteressados.

 

Algumas fases da nossa vida não são tão fáceis e, optar por viajar sozinha pode soar sentimentalmente perigoso. As vezes a gente fica com o pé atrás por medo de se sentir sozinha o tempo todo, ou por medo de não saber lidar com as situações que vão surgir. Meu conselho para você é: apenas vá!

Foz do Iguaçu foi uma lição e um momento de autoconhecimento que eu jamais imaginei que teria, principalmente se levasse alguém comigo. Te conto um segredo: viajar sozinha vicia!

A foto de capa é no Parque das Aves, em Foz do Iguaçu.


Ver comentários