Gramado

Jornalista gaúcha revela o que fazer em Gramado com família ou em casal

Com dicas para casais, famílias e crianças, o guia a seguir explora cada cantinho da cidade serrana e reúne o que ela tem de melhor - da cultura à gastronomia de primeira

Um dos destinos turísticos mais cobiçados do Rio Grande do Sul, Gramado usufrui desse título até mesmo pelos porto-alegrenses. Afinal, distante cerca de 100 quilômetros da Capital, fica fácil de pegar o carro e passar o dia por lá para almoçar e curtir alguma das atrações da cidade.

E para revelar os segredos da cidade, a trivago Magazine convidou a jornalista Juliana Palma. Especialista na Serra Gaúcha, ela nos preparou um guia com opções do que fazer em Gramado – de pontos turísticos tradicionais a passeios inusitados. No final, ela recomenda um hotel de sua preferência – é mais um artigo da série Guia Local.

A autora

Ju Palma é jornalista, gaúcha e apaixonada por comer, beber e viajar. Em seu site, compartilha dicas de restaurantes, receitas e sugestões de lugares para turistar no Brasil e no mundo. Ah, e como todo bom amante de gastronomia, adora a Serra Gaúcha e seus vinhos.
Site da parceira

Gramado é encantadora em qualquer época do ano: no outono e no inverno tem todo o charme do frio e do aconchego oferecido por hotéis e restaurantes, na primavera e no verão tem todo o colorido das plantas e a mágica do Natal Luz, que costuma durar do fim de outubro a meados de janeiro. Além de ser cativante em todas as estações, Gramado é também eclética: tem programações perfeitas para casais e também para aproveitar com a família toda, inclusive com crianças.

Costumo ir a Gramado tanto no inverno quanto no verão para curtir as diferentes opções da cidade. Em 2018, estive três vezes por lá e reuni neste texto algumas dicas das minhas experiências e do que fazer por lá.

Comece pelos principais pontos turísticos

Em Gramado não dá para fugir do óbvio, mesmo que você já conheça a cidade. Circular pelo centro, caminhar pela Rua Coberta, passear pelo Lago Negro. Sem esquecer, é claro, da foto em frente à Igreja São Pedro e da volta pelo Lago Joaquina Rita Bier. Mas se tem uma dica que posso dar para curtir tudo isso é: esqueça o carro. Em algumas épocas do ano, Gramado fica apinhada de gente, e é nesses momentos que procurar uma vaga para estacionar o carro pode se tornar uma grande dor de cabeça.

BusTour - opção para famílias

A sugestão é comprar tickets para o ônibus turístico que circula pelos principais pontos de Gramado (e também Canela). São quatro modalidades diferentes, valendo para 24, 48 ou 72 horas de uso, além da versão família. Então, é uma boa ideia para aproveitar o que a cidade tem de melhor, com a vantagem de poder descer nas paradas desejadas e depois subir novamente para seguir no trajeto.

Lago Negro

A área do Lago Negro é perfeita para uma caminhada junto à natureza. Ainda vale passear de pedalinho pelo lago ou até mesmo fazer um piquenique se o dia estiver propício.

Restobar Lago Negro

O restaurante fica dentro do complexo do Lago Negro e oferece a possibilidade de piquenique.

Rua Coberta e centrinho

Depois, se a ideia for fazer compras, dá para circular pelas lojas que preenchem as ruas do centro, vendendo roupas e artesanatos e souvenires. A Rua Coberta tem bares e restaurantes para conhecer, e em tempo de eventos especiais, pode ter alguma programação diferente acontecendo por ali. Então, fique de olho. Os arredores da igreja também são cheios de bons lugares para comer e beber, sem falar na vista que se tem da atração, rende muitas fotos legais.

Casa da Velha Bruxa

Impossível passar por Gramado e não conhecer esse clássico. Famoso pelas sobremesas com chocolates Prawer e sorvetes, o restaurante tem um cardápio recheado de delícias como waffles, pizzas, sanduíches e outras guloseimas. Da última vez que estive por lá, provei as pizzas Calabresa e Portuguesa. Também comi o Lanche da Velha Bruxa, com ovo, presunto, queijo gratinado, molho inglês e catchup. Para a sobremesa, a sugestão é o clássico Chocolate Quente Cremoso Prawer com Marshmallow.

Conheça atrações menos turísticas

Além dos pontos turísticos mais comuns, algumas outras atrações têm chamado atenção dos turistas em Gramado. Um exemplo é o Le Jardin Parque de Lavanda, que desde 2006 se dedica à divulgação da planta e seus benefícios, tanto terapêuticos, quanto ornamentais e até mesmo culinários. Apesar de a época de floração da lavanda ser de outubro a dezembro, o parque fica florido o ano inteiro com as outras espécies. É uma visita linda, e ainda tem uma cafeteria para curtir a vista com um bom café.

Cristais de Gramado

Outro lugar bacana de visitar é a Cristais de Gramado. A fábrica de cristais que segue a técnica aplicada pelos italianos na ilha de Murano, em Veneza, foi fundada em 2002 e é pioneira no Rio Grande do Sul em produzir peças moldadas por sopro e movimentos manuais, de maneira totalmente artesanal. Pura obra de arte!

O legal é que a fábrica fica junto da loja, que conta com milhares de itens produzidos todos os dias por lá. É uma baita dica para quem quer fugir um pouco dos pontos turísticos mais tradicionais da cidade e ainda aproveitar para fazer umas comprinhas.

 

Para os turistas que costumam visitar a fábrica aos montes, a Cristais de Gramado tem uma apresentação que dura pouco mais de 10 minutos e ocorre de acordo com a demanda. São os próprios funcionários que explicam todo o passo a passo da produção, que começa à noite com a fundição do cristal em um forno de 1.450 graus e cria peças que levam de uma a duas horas cada uma para elaborar. É impressionante a habilidade do pessoal que trabalha lá de elaborar peças de diferentes tamanhos e formatos, que podem ir de vasos a formas de animais e flores.

A dica é fazer a sua própria peça. Por R$ 129, basta escolher o formato do vaso e a cor que mais gosta, e o pessoal te ensina a produzir. No outro dia, a fábrica ainda entrega o vaso no hotel onde você está hospedado.

Vinícola Ravanello

Quem gosta de vinhos provavelmente vai adorar conhecer a vinícola Ravanello. Não é comum a produção de vinhos em Gramado, mas com certeza é um passeio bonito e delicioso de fazer, principalmente entre primavera e outono, quando os vinhedos estão com folhas. A visita guiada dura cerca de 40 minutos e tem degustação de quatro vinhos.

Gramado para crianças: como se divertir

Além de ser um destino clássico para casais, Gramado conta com várias atrações para crianças e também para a família toda.

Mini Mundo

Eu adoro o Mini Mundo. É um parque ao ar livre que recria uma cidade em miniatura, com cenas do cotidiano como pessoas transitando nas ruas e até mesmo casamentos. É uma ótima opção para levar a família e principalmente as crianças, elas com certeza vão se distrair por bastante tempo tentando identificar cada ponto da atração. Aliás, ele foi criado justamente para elas, por um pai e um avô.

 

Horário de abertura

O legal é que o Mini Mundo é bem acessível, fica aberto diariamente das 9h às 17h, e é uma das paradas do ônibus turístico, o BusTour.

Preços

O valor do ingresso sai por R$ 36 (meia entrada fica R$ 18 e crianças de até dois anos não pagam) – valores de 2018.

Aldeia do Papai Noel

A Aldeia do Papai Noel também é um dos principais pontos turísticos de Gramado, e é um passeio incrível para incentivar a imaginação das crianças menores. Com certeza o passeio vai ficar gravado na retina, porque é um dos mais genuínos que há na cidade. Localizada dentro do Parque Knorr, criado em 1940, a atração tem 90 mil metros quadrados, pinheiros de mais de cem anos iluminados por 500 mil lâmpadas e uma vista linda para o Vale do Quilombo.

Por lá é possível visitar toda a casa do Papai Noel (escritório de correspondência, cozinha, quarto), além de outras atrações como a fábrica e o museu de brinquedos, o chalé dos ursos e o carrossel.

90 mil metros quadrados de diversão.

A casa do Papai Noel por dentro. Foto: Renato Soares – MTUR.

Snowland

Um pouco mais recente, o Snowland tem apenas cinco anos, mas já se tornou uma das principais atrações de Gramado, principalmente para quem viaja para lá em busca do frio. Com temperaturas de até cinco graus negativos, o parque tem atividades para toda a família, tanto de esporte quanto de lazer. As crianças com certeza vão adorar as aulas de esqui e de snowboard, sem falar na área de patinação no gelo.

Ao incluir a visita ao Snowland na programação, o ideal é reservar o dia inteiro para ele, afinal são várias possibilidades de diversão.

Preços

O passaporte (R$ 169 para adultos e R$ 139 para crianças de 4 a 11 anos) dá acesso a atrações específicas do parque – valores de 2018.

Opções de comida

Há praça de alimentação com várias opções legais para comer e beber, como cafeterias, docerias, pizzarias e pubs.

Onde ficar em Gramado

O Varanda das Bromélias é um lindo hotel boutique localizado em um dos pontos mais altos da cidade. Fica próximo a um bosque, distante o suficiente do centro para ser silencioso e intimista, mas também perto a ponto de ir a pé. Dá para chegar lá em menos de 20 minutos de caminhada. Se o dia estiver bonito, é uma ótima maneira de aproveitar as ruas e conhecer um pouco mais da cidade.

São quatro estilos de quarto, e fiquei hospedada na Suíte Superior, uma opção bem ampla, com lareira, banheira de hidromassagem e varanda com uma vista linda para árvores e o pôr do sol.

Café da manhã e chá da tarde

O café da manhã é um dos grandes diferenciais do hotel. Fica disponível até o meio-dia e é farto. Aliás, dos mais fartos que já vi por aí. Tem ilha de frutas e sucos, ilha de frios e pães e uma incrível ilha de bolos tortas de todos os tipos e sabores. O mais legal é que tudo o que é servido no café é elaborado lá mesmo, no hotel. E para quem não conseguir aproveitar tudo em uma só refeição, tem o chá da tarde. Aliás, o hotel oferece ainda opções sem glúten e sem lactose para o hóspede que fizer o pedido no momento da reserva.

São 17 apartamentos de diferentes estilos, alguns pequenos e aconchegantes e outros maiores, perfeitos para abrigar famílias de até quatro pessoas. Mas, pelo que vi por lá, acredito que a vibe do hotel seja mais romântica, é ótimo para curtir um fim de semana a dois na Serra.

Parceria com restaurante

Para quem prefere ficar pelo hotel mesmo, eles têm parceria com o Josephina Café (leia mais nas dicas de restaurante a seguir). Então dá para encomendar almoço ou jantar e esperar no quarto mesmo. Além da carta de vinhos. Aí, se for inverno, basta chamar alguém para ajudar a acender a lareira e está feita a noite romântica.

Onde comer e beber em Gramado

Gramado é sinônimo de fondue para a maioria dos turistas. Mas, para quem gosta de desbravar a gastronomia local, a cidade tem muitas opções de bares e restaurantes de diferentes estilos. Por lá, você encontra desde cardápios inspirados na culinária típica da Serra quanto menus mais internacionais. Em 2018, visitei alguns lugares bacanas que se diferenciam bem entre si (uns mais clássicos que outros) e reuni aqui algumas dicas.

Foto de capa: Lago Negro, em Gramado – por Diego Peruzzi / Fotolia.