InternacionalLuxo

Veja o que os hóspedes amaram (e detestaram!) no hotel da Seleção Brasileira na Rússia

By , 06/04/2018

Levando em conta os principais atributos do hotel que receberá a Seleção Brasileira, em julho, na Rússia, é possível afirmar: nada pode dar errado. Ou quase nada. O Swissotel Sochi Kamelija é adorado por quem se hospedou por lá e praticamente não tem resenhas negativas. Mas há duas ressalvas que os viajantes costumam apontar: a localização e os preços dos serviços oferecidos dentro do resort.

“É tudo muito bom: os quartos, o restaurante, a praia, o serviço. Não tenho palavras para descrever”, afirma o russo Sergei, em sua avaliação. Mas completa:

“O único ponto negativo é o preço da cerveja na praia: 400 rublos (cerca de R$ 23) por uma garrafa de Heineken!”.

Outro viajante, David, confirma: “O hotel é bom, mas o bar é caro demais”. Há também críticas ao “menu de serviços” do spa, que não traz os preços de cada massagem especificados – o que pode resultar em uma surpresa desagradável na hora de pagar a conta.

Hotel da Seleção Brasileira em Sochi na Rússia, Swissotel Sochi Kamelia

Praia privada em frente ao hotel

O alto custo das bebidas, restaurante e do spa são apontados por diversos hóspedes, ainda que o hotel – de 5 estrelas e com diária média de R$ 1.370 – seja frequentado por um público de alto poder aquisitivo. Um dos grandes diferenciais do Swissotel Sochi Kamelija, no entanto, também está apontado ali na resenha de Sergei: a praia particular em pleno Mar Negro.

Clima “quase” brasileiro

Hotel da Seleção Brasileira em Sochi na Rússia, Swissotel Sochi Kamelia

O acesso fácil a praia – bem na frente do resort – certamente fará a seleção se sentir em casa, além do clima: a cidade de Sochi é considerada a “Riviera russa”, com ares mediterrâneos, sendo uma das poucas regiões do país localizada em área de clima subtropical.

A seleção encontrará o conforto necessário para passar essa longa estadia de quase dois meses e em que, pela primeira vez, as famílias dos jogadores poderão se hospedar junto. Elas ficarão em um prédio separado da equipe – o Swissotel conta com três edifícios e 203 quartos.

Hotel da Seleção Brasileira em Sochi na Rússia, Swissotel Sochi Kamelia

Apesar deste porto seguro em uma região de clima ameno, as distâncias serão um problema para a seleção, que precisará viajar 400km para a primeira partida, em Rostov, e depois 2.000km até São Petersburgo, para o segundo jogo. Por acaso, as longas distâncias estão entre as principais críticas dos hóspedes do Swissotel Sochi Kamelija. Mas as distâncias internas:

“O acesso à cidade é inconveniente: é preciso usar táxi o tempo todo!”, afirma um viajante japonês.

Um hóspede de Londres concorda que o hotel fica um pouco retirado dos pontos turísticos, mas reclamou de outra coisa: “O hotel é um pouco fora da cidade, mas é fácil chegar de ônibus até Sochi. O principal problema é a falta de informação e conselhos para os turistas por parte da equipe do hotel. Eles são educados, mas não tem inspiração para dizer o que os turistas podem fazer na região”, critica. “Acabamos contratando um guia por conta própria, na cidade mesmo, mas ele só falava russo”, lamenta o viajante.

Hotel da Seleção Brasileira em Sochi na Rússia, Swissotel Sochi Kamelia

No geral, o hotel é avaliado com uma nota 8,7, o que o coloca na categoria mais alta na classificação do trivago, a “Excelente”. As melhores notas são dadas aos critérios Serviço (9,2) e Limpeza (9,4) e a pior, a Custo-Benefício (8,5) – possivelmente devido aos altos preços relatados acima.

Cortina no banheiro?

Hotel da Seleção Brasileira em Sochi na Rússia, Swissotel Sochi Kamelia

O hotel oferece quartos, mas também suítes – algumas delas em duplex e triplex, mais parecendo verdadeiras casas de férias. Um viajante vindo de Seatle, nos Estados Unidos, apontou alguns inconvenientes das suítes: “Não há porta entre o quarto e a sala, o que não me agradou muito. Também o banheiro principal, que fica no quarto, tem uma porta de vidro com cortina, para privacidade.”

“Passei um bom tempo tendo que cuidar para que a cortina estivesse bem fechada”.

Entre os pontos que os hóspedes costumam adorar, duas unanimidades: a piscina ao ar livre, porém aquecida, bem em frente ao mar, e o café da manhã, que traz delícias locais com influência da gastronomia suíça. A seleção, no entanto, deverá trazer seu próprio chef para trabalhar em conjunto com a equipe da cozinha local.

Hotel da Seleção Brasileira em Sochi na Rússia, Swissotel Sochi Kamelia

Ainda não se sabe se a seleção reservará toda a área do hotel ou se será possível que os torcedores se hospedem no Swissotel Sochi Kamelija – mas o fato é que já não há mais quartos disponíveis no hotel durante o período do campeonato.

Quem quiser ficar perto da seleção pode escolher outros hotéis do bairro Adler, próximo ao Swissotel, região moderna onde fica o parque Olímpico dos Jogos de Inverno de 2014, que também receberá jogos entre seleções.