Sul

Além das cataratas: descubra o que fazer em Foz do Iguaçu

Há muito mais do que as incríveis cataratas para você explorar na sua próxima viagem

É possível visitar uma das sete maravilhas naturais do mundo… no Brasil. É só ir a Foz do Iguaçu! Com toda a sua diversidade a cidade no Paraná é um dos mais belos destinos turísticos do mundo. As cataratas impulsionam o turismo local e cinco das grandes quedas d’água (ou saltos) são do lado brasileiro: Floriano, Deodoro, Benjamin Constant, Santa Maria e União. A disposição dos saltos – a maior parte deles voltados para o Brasil – proporciona a melhor vista para quem observa o cenário a partir do lado brasileiro. A altura das quedas vai de 40 a 82 metros.

Com uma estrutura completa para receber turistas e proporcionar uma visita inesquecível, Foz é quarto destino dos nossos roteiros completos de viagem pelo Brasil. O Parque Nacional do Iguaçu foi tombado como Patrimônio Natural da Humanidade pela UNESCO, em 1986.

O que visitar em Foz do Iguaçu

Além das belezas da natureza, Foz do Iguaçu também tem passeios culturais interessantes. É lá que fica Itaipu, uma das maiores hidrelétricas do mundo em produção de energia (foto acima de Banco de imagens Destino Iguaçu). E dentro do Complexo Turístico de Itaipu o turista pode assistir à Iluminação Monumental da Usina, visitar o Ecomuseu, o Refúgio Biológico Bela Vista, o Polo Astronômico e o Porto Kattamaram, atrativo que reúne conforto e requinte para um memorável passeio pelo Lago de Itaipu. Só é importante ficar atento porque algumas das visitas necessitam de agendamento prévio e têm vagas limitadas.

A Ponte Internacional da Amizade (acima, na foto de Elaine Matos /Setur Foz) fica na divisa com o Paraguai e foi inaugurada em 1965. A obra possui uma extensão de 552,4 metros e um vão livre de 303 metros.

Para quem curte passeios com um tom mais espiritual, Foz também tem opções. O Templo Budista, a Mesquita Muçulmana e a Catedral Nossa Senhora de Guadalupe são os highlights da cidade. O Templo Budista foi fundado em 1996. No local, há o templo propriamente dito e no seu interior existem cinco estátuas de Budas que representam a alegria, a sorte e a saúde.

A Mesquita Omar Ibn Al-Khattab foi inaugurada em 1983. Possui área construída de 1.248 m2 , com uma sala oval de aproximadamente 580 m2 para orações, além de dois minaretes (torres) com 31 metros de altura.

A Catedral Nossa Senhora de Guadalupe ainda não foi concluída, mas foi planejada em cima do formato de uma Cruz Grega, seu telhado (já concluído) possui três níveis e foi inspirado no manto de Nossa Senhora, na estola usada pelos sacerdotes nas celebrações da santa missa e nas ondulações lembram as Cataratas do Iguaçu.

Salto do Macuco

O Salto do Macuco, uma cachoeira de cerca de 20 metros de altura, está situada entre rochas milenares, no interior do Parque Nacional do Iguaçu. A visita integra o passeio “Macuco Safari”. Após um trajeto feito em uma carreta puxada por jipe, é realizada uma caminhada em meio à mata, até a cachoeira, que forma um pequeno lago. (Foto: Banco de Imagens Destino Iguaçu)

Lago de Itaipu

Formado em 1982, com o fechamento das comportas do canal de desvio, o lago possui também 66 pequenas ilhas, das quais 44 estão na margem brasileira e 22 na paraguaia. É considerado o sétimo do Brasil em tamanho, com 29 bilhões de m3 e aproximadamente 170 km de extensão. Com a formação do lago, foram criadas alternativas econômicas que estão sendo exploradas, com a instalação de clubes, praias artificiais, ancoradouros, marinas e parques.

Várias praias artificiais foram criadas ao longo das margens do lago. Além da praia artificial de Foz do Iguaçu, outras também são bem estruturadas e se tornaram excelentes opções de lazer: Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia e Santa Helena. (Foto: Banco de Imagens Destino Iguaçu).

Trilhas ecológicas e outros passeios

É possível fazer diversas atividades em Foz do Iguaçu. Trilhas, passeios de barco, passeios a cavalo, rafting são algumas das principais coisas que se pode fazer por lá confira uma seleção das trilhas ecológicas e atividades ao ar livre mais legais da cidade.

Parque das aves

Próximo ao Parque Nacional, encontra-se o Parque das Aves, onde o visitante pode ver de perto diferentes espécies de aves em seus habitats naturais. São 16 hectares de mata nativa. Aves tropicais raras e coloridas voam em amplos viveiros integrados à exuberante floresta úmida subtropical. (Foto: © Elaine Mota – Setur Foz do Iguaçu)

Os visitantes têm a oportunidade de entrar nesses viveiros para conhecer de perto a vida das aves. Além delas, jacarés, sucuris, jiboias, saguis, borboletas e beija-flores encantam os visitantes. Os ingressos variam de R$ 15 a R$30 e o parque abre das 8h30min às 17h.

Trilhas do Poço Preto e das Bananeiras

Trilha ecológica de 9 km de extensão, localizada no interior do Parque Nacional. O Poço Preto abriga uma estrada rústica que passa por três córregos até chegar ao rio Iguaçu. O passeio pode ser feito a pé ou de bicicleta (convencional ou elétrica), com acompanhamento de guias bilíngues. Os visitantes passam por uma ponte pênsil que leva a uma trilha rústica de 500 metros do final da trilha se tem uma vista panorâmica da floresta, com destaque para a Lagoa do Jacaré, que concentra grande diversidade de animais aquáticos. (Foto: © Elaine Mota – Setur Foz do Iguaçu)

Na sequência, o turista navega em um barco bimotor pelo alto do rio Iguaçu, passando pelo Arquipélago das Taquaras. A partir deste ponto, o visitante pode passear pelo rio em ducks (caiaques infláveis para 2 pessoas). O retorno é feito pelas corredeiras, com passagem pela Ilha dos Papagaios, onde ao nascer e pôr do sol acontecem revoadas de milhares de papagaios. O desembarque pode ser feito tanto no Porto Bananeiras quanto no Porto Canoas.

Bananeiras

Esta trilha é mais curta, tem apenas 1,6 km de extensão no interior do Parque Nacional do Iguaçu. Pode ser percorrida a pé ou em carreta puxada a jipe, com acompanhamento de guias especializados. Durante o passeio é possível observar várias espécies nativas da fauna e flora do parque. Ela termina no mesmo ponto que a trilha do poço preto.

Passeio do Macuco

O passeio começa no Parque Nacional do Iguaçu, a bordo de uma carreta puxada por um jipe, onde, durante 3 km, guias bilíngues relatam histórias e curiosidades sobre a fauna e a flora da região. Logo após, há uma caminhada de 600 metros pela trilha, permitindo contato direto com o meio ambiente e conduzindo ao Salto do Macuco, uma cachoeira de cerca de 20 metros de altura. A última e mais emocionante etapa da aventura é a subida pelo cânion do rio Iguaçu em direção à Garganta do Diabo em barcos infláveis bimotores, chegando bem próximo às Cataratas. (Foto: Banco de Imagens Destino Iguaçu)

Floating

O início do passeio acontece pela Trilha das Bananeiras, percorrida a pé ou em transporte apropriado. Em barcos de floating – uma espécie de barco inflável, totalmente silencioso – o visitante navega partindo do Porto Bananeiras e chegando ao Porto Canoas.

Como se divertir em Foz do Iguaçu

Com uma completa infraestrutura para atender até 200 pessoas, o Kattamaram é uma embarcação que tem convés aberto, bar americano, restaurante e solário, ideal para relaxar e contemplar a beleza das exuberantes paisagens ao longo do passeio. No restaurante ainda há um deck que proporciona uma vista incrível do lago de Itaipu. O barco parte do Porto Kattamaram, o último ponto de parada da Visita Panorâmica, e navega beirando a imponente barragem da Itaipu Binacional, com aproximadamente 8km de comprimento, unindo Brasil e Paraguai.

Parques Aquáticos

 O Acquamania Park é uma das opções de parques aquáticos da cidade que possui piscinas abastecidas pelas águas termais do Aquífero Guarani, considerado o maior reservatório de água doce do mundo. Suas águas têm temperatura que variam de 33º C a 37º C. O local conta com área de lazer, tobogãs gigantes, piscinas com cascatas artificiais.

Onde comer em Foz do Iguaçu

A La Mafia Trattoria (foto 1) é uma boa opção para conhecer a gastronomia típica dos italianos do Paraná. Apesar de pertencer a uma rede com outras unidades pelo estado, o restaurante conserva o ar de cozinha italiana familiar, além de ter uma decoração muito louca inspirada na máfia.

Outra opção italiana de alto nível em Foz é o Bella Tavola, restaurante do hotel Bella Italia. Entre terças e sábados a noite, o Bella Tavola recebe a Noite Italiana, jantar com rodízio de massas e buffet de antipasto, saladas e pratos quentes (foto 2).

Achou tudo isso meio pesado? Então procure o Equilíbrio Gastronomia Funcional (foto 3), restaurante criado por uma nutricionista para quem gosta de comer bem e de forma equilibrada. De segunda a sexta, o “prato do dia” é imperdível, sempre com opção vegetariana.

Onde se hospedar em Foz do Iguaçu

A cidade oferece opções para quem quer economizar e também para quem está com um orçamento mais preparado para um belo resort. É o caso do Wish Resort Golf Convention, que fica em uma área verde de 225 hectares bem próxima aos parques aquáticos. É uma veradeira floresta, com lago para pescaria, trilhas ecológicas e 10 piscinas diferentes.

Entre as opções mais em conta está o Hotel Mabu Interludium, que também oferece uma enorme área verde particular, perfeita para passeios de bicicleta em família.

Veja outras dicas de hotel: