InternacionalLuxoUrbano

O novo Gevora de Dubai é incrível (mas não é o hotel mais alto do mundo, como você leu por aí)

By , 22/02/2018

Você deve ter visto pipocando na sua timeline nos últimos dias as mil notícias sobre a inauguração do Gevora, em Dubai, uma incrível torre de 357 metros e de 75 andares que vem sendo anunciada como o hotel mais alto do mundo.

Bem, ele é realmente uma construção incrível, com uma piscina no terraço incrível, com vistas incríveis sobre a maior cidade do Emirados Árabes Unidos. Mas não, ele não é o hotel mais alto do mundo.

Hotel mais alto do mundo Gefora Dubai

Gevora Hotel, Dubai

Altura: 357 metros

Andares do hotel: todos os 75

Quartos: 528

Estrelas: 4

Preço da diária: R$ 620

O título continua sendo do Ritz-Carlton, em Hong Kong (na foto lá de cima), inaugurado em 2011. O verdadeiro troféu que o novo Gevora acaba de conquistar é o de “maior edifício de hotel do mundo”. E são coisas diferentes.

Vamos à explicação: o hotel de Dubai realmente é o mais alto na categoria dos hotéis que tem o seu prédio próprio. Ou seja, a construção é ocupada apenas pelo hotel, da porta na calçada até o rooftop. Mas, na prática, se você se hospedar no Ritz-Carlton de Hong Kong você estará mais alto, a nada menos que 484 metros do chão – portanto mais de 100 metros além do Gevora.

Hotel mais alto do mundo, Ritz-Carlton, em Hong Kong

Ritz-Carlton, Hong Kong

Altura: 484 metros

Andares do hotel: 102 a 118

Quartos: 312

Estrelas: 5

Preço da diária: R$ 1.500

Isso acontece porque o hotel asiático ocupa apenas 16 andares do edifício International Commerce Centre, mais precisamente dos andares 102 a 118, os mais altos da torre comercial.

Lá no 118º andar, o Ritz-Carlton também bate outros dois recordes: o de piscina mais alta do mundo e de bar mais alto do mundo.

Em Dubai, um 4 estrelas com lobby de ouro

O novo hotel Gevora, em Dubai, é um hotel no estilo clássico, em que a torre inteira existe para servir aos hóspedes. Falando em torre, sua altura supera a da Torre Eiffel, em Paris, em 56 metros. O hotel também redefine o conceito de “4 estrelas” ou, no mínimo, nos faz ver como o padrão de estrelas varia de lugar para lugar.

Em Dubai, um hotel cujo lobby é todo decorado em ouro, dispondo de 528 quartos, quatro spas e cinco restaurantes de luxo, ainda é considerado quatro estrelas. Talvez você tenha estranhado que não falamos de nenhum bar. E é isso mesmo.

Hotel mais alto do mundo Gefora Dubai

O Gevora não tem licença para vender álcool – algo bastante comum nos Emirados Árabes Unidos. Como consolo, há um coffeeshop e uma padaria para servir de local para encontros informais (desafiando a máxima de quem diz nunca ter feito amigos bebendo leite…).

Em Hong Kong, muitas estrelas Michelin

Hotel mais alto do mundo, Ritz-Carlton, em Hong Kong

Juntando a altura + a falta de bar, temos um placar de 2 x 0 para o Ritz-Carlton de Hong Kong sobre o Gevora de Dubai. E o hotel asiático tem outros pontos para somar nessa briga. A vista do 118º andar sobre a baía e o Porto Vitoria é descrito pelos hóspedes como algo mágico, especialmente no pôr do sol.

Outro ponto alto do hotel são os restaurantes, que colecionam estrelas Michelin (o famoso guia gastronômico francês onde só entra gente muito boa).

Hotel mais alto do mundo, Ritz-Carlton, em Hong Kong

O Tosca Italian, com um menu que renova a comida italiana, tem 1 estrela. Já o Tin Lung Heen, com típica comida local, soma duas estrelas – lembrando que o máximo são 3. Apesar de não ter estrela nenhuma, o Ozone, o bar do terraço, é o ponto alto (literalmente) do hotel de Hong Kong. Servindo tapas e drinks, eles permanece firme como o bar mais alto do mundo, aguardando desafiantes.